Como recorrer de multas de trânsito

Está sem fazer ideia de como recorrer de multas de trânsito? Resolvemos ajudar condutores de veículos que são advertidos com multas de trânsito de forma irregular, para esses casos você pode recorrer para não receber os pontos e o valor da multa. Veja como recorrer a multa da maneira correta.

Como recorrer de multas de trânsito

A primeira coisa que deve ser feita é verificar se a cobrança realmente existe ou se se trata de um golpe. Se você for autuado e tem dúvidas sobre a veracidade da infração, saiba que é livre para contestar. Num prazo máximo de 60 dias, você receberá uma declaração formal em sua casa (lembre-se que seu endereço deve estar atualizado nos órgãos de trânsito, ou você paga outra multa), tendo 30 dias para se defender.

A próxima coisa que você vai fazer é procurar o órgão responsável por sua multa, que pode ser o Detran ou a Agência Municipal, e retirar o formulário de Recurso. Então, você deve redigir sua defesa, explicando a causa da multa. Após preencher o recurso, deve levá-lo ao órgão emissor da multa, junto com os seguintes documentos:

  • Cópia da sua identidade;
  • Cópia do comprovante de residência (contas de luz, água etc.);
  • Cópia da carteira de habilitação;
  • Cópia dos documentos do carro;
  • Cópia da notificação da multa;
  • As duas vias de seu recurso;
  • Caso existam, leve também cópias de comprovantes que possam contestar a sua infração, como notas, recibos, atestados, declarações etc.

A única forma segura de fazer o seu questionamento sobre a multa que recebeu é pelo processo descrito acima, pois conversar com funcionários ou atendentes subalternos não vai adiantar nada. A sua defesa será analisada pela JARI (Junta Administrativa de Recursos de Infrações), que pode concordar ou não com suas alegações, o que terminará por eliminar ou efetivar a multa. Ela enviará a resposta em, no máximo, 30 dias.

Se a junta não aceitar suas explicações, você novamente será notificado a pagar a multa, e deverá pagá-la, para continuar com seu recurso administrativo e recorrer a um órgão do sistema. Esse órgão pode ser:

CETRAN: Conselho Estadual de Trânsito – para multas de órgãos municipais e estaduais;

CONTRAN: Conselho Nacional de Trânsito – para multas emitidas por órgãos federais ou para multas gravíssimas.

Caso não queira pagar a multa, o que você tem de fazer é desistir do recurso administrativo e partir para um recurso judicial através dos tribunais de pequenas causas, dentro da justiça comum, com os trâmites de um processo comum através de um advogado.

Precisa ver um modelo do recurso da multa de trânsito para ter uma ideia de que informações são levantadas? É só colar aqui embaixo.

Salto alto para ir ao Casamento

Precisa ir a um casamento ou você mesma vai casar, mas não sabe que tipo de salto alto usar? Não precisa roer as unhas de preocupação, porque nesse artigo você vai encontrar ideias para calçados de salto alto para casamento, de várias cores e modelos, para as noivas e para as convidadas. Segura o coração!

Salto alto para ir ao Casamento

Se você vai casar, nesse caso em específico, o melhor é escolher primeiro um vestido, para depois procurar um salto que combine com ele. Se o vestido de noiva tiver cores claras — considere que, atualmente, não é mais como uma regra você utilizar vestido branco ou parcialmente branco; pode ser feita uma mistura ou escolher um vestido de cor bem escura, como o preto —, é bom que o sapato seja de uma cor semelhante, para que possa haver equilíbrio. Se o vestido for de cor escura, vai combinar melhor com um sapato de cor escura. Mas quais tipos de sapatos de salto alto ficam legais para o casamento?

Você pode investir em sapatos de salto alto de plataforma, mais especificamente aqueles mais trabalhados, com adornos que deixam o calçado e o look mais elegante — mas isso não é regra. Deve haver cuidado para que o conjunto vestido + sapato de salto alto não fique extravagante e cansativo, a não ser que você queira dizer expressamente que sua festa de casamento é um pouco diferente das que vemos por aí.

(Observe os detalhes desse sapato de salto alto plataforma cinza cheio de brilhantes. O estilo metalizado proporciona a sensação de determinação. Como dito anteriormente, vestidos claros normalmente combinam com sapatos claros. Agora, se for para escolher um sapato de bom gosto como esse, é bom escolher um vestido no mesmo nível, senão o equilíbrio cai por terra, até mesmo se as cores forem semelhantes.)

(Já viu algum sapato de noiva mais elegante que esse? Foi o que quis dizer na legenda da foto anterior com a questão de o vestido de noiva fazer jus ao sapato.)

Bem, mas e se você quer escolher um vestido escuro e precisa de um sapato de noiva escuro?

(Esse modelo, além de ter estilo, carrega uma espécie de veleidade que mulheres que a possuem podem se identificar. Muito bonito, não?)

Se você não vai ser a noiva, mas foi convidada para um casamento, pode recorrer a scarpins e sandálias de salto alto mais básicas, como as apresentadas abaixo:

Quer ver mais algumas fotos para se inspirar? Ótimo, é só acompanhar. As primeiras três imagens são de calçados para noivas, e as demais são de calçados para as convidadas.

Como decorar cozinha pequena – Fotos, Dicas

decorar cozinhas pequenas

Acha que o espaço da sua futura cozinha é pequeno demais para os móveis que você planeja comprar? Esse artigo vai te mostrar dicas valiosas que você certamente usará na hora de mobiliar e decorar sua cozinha. O problema é tamanho do espaço? Não se preocupe, porque esse artigo contém dicas específicas para decorar cozinhas pequenas.

decorar cozinhas pequenas
decorar cozinhas pequenas

Como decorar cozinha pequena – Fotos, Dicas

  1. Pense na ideia da cozinha americana. A cozinha americana é aquela que normalmente é dividida com a sala ou a sala de jantar, separadas por um balcão. É o tipo ideal para otimizar espaço, possibilitando até mesmo a maior interação entre pessoas que estão na sala e pessoas que estão na cozinha. Quem está cozinhando pode conversar com quem está na sala, a fim de não deixar a cozinha ainda mais apertada com todo mundo no mesmo cômodo.
  1. É possível otimizar o espaço da sua cozinha pequena inserindo móveis planejados. Nesse caso, os móveis são feitos sob medida, o que possibilita um melhor aproveitamento do espaço.
  1. Utilizar móveis e eletrodomésticos embutidos pode ser uma solução para conquistar aquele pedacinho de espaço que você precisa para as coisas se encaixarem. Além disso, o design da cozinha fica até mesmo mais sofisticado.
  1. Invista na iluminação se sua cozinha tiver móveis e eletrodomésticos escuros. É importante haver um equilíbrio. Pode ser colocado vários pontos de iluminação, investir em paredes ou portas de vidro ou fazer o uso de fitas de led. As opções são várias. É importante também saber que mesmo nas cozinhas claras é bom ter uma boa iluminação.
  1. Se a sua cozinha é muito pequena, é muito bom aproveitar mesmo os menores espaços. Nesses casos, procure aproveitar inserindo coisas que serão usadas no dia a dia. Essa dica é importante para cozinhas que têm espaços irregulares, que não formam nem um quadrado nem um retângulo. É legal pensar em como aproveitar espaços que muitas vezes parecem não ter importância.

Gostou das dicas mas ainda não sabe o que fazer em relação à sua cozinha pequena? Separamos um conjunto de fotos de várias cozinhas pequenas diferentes, para te inspirar. Tenho certeza que você vai se identificar com alguma delas.

Fotos de Cozinhas Pequenas Decoradas

Cirurgia de retirada de útero – Histerectomia

Cirurgia de retirada de útero

A histerectomia é uma cirurgia onde é retirado o útero ou parte dele. Vários motivos podem levar uma mulher a fazer a histerectomia, como câncer de colo de útero, miomas, dentre outros problemas. Uma coisa interessante é que há uma boa quantidade de mulheres que recorrem à histerectomia como uma medida preventiva. A histerectomia é a segunda cirurgia mais feita no mundo.

Cirurgia de retirada de útero
Cirurgia de retirada de útero

Cirurgia de retirada de útero – Histerectomia

Há três tipos de histerectomia, assim como mostra na imagem acima. Abaixo, você pode ver as especificações de cada tipo de histerectomia.

Histerectomia parcial

A cirurgia remove a parte superior do útero. O cirurgião escolhe esse tipo dependendo das particularidades do caso da mulher.

Histerectomia total

A cirurgia remove o útero e o colo do útero. Assim como na histerectomia parcial, o cirurgião escolhe esse procedimento dependendo do caso da mulher.

Histerectomia radical

A cirurgia remove totalmente o útero e o colo do útero, os tecidos, os ligamentos ao lado do útero e a parte superior da vagina. O procedimento normalmente apenas é feito quando já há a presença do câncer.

Indicações da histerectomia

  • Miomas: se você tem miomas muito grandes, pode ser necessária uma histerectomia abdominal, onde é feito um corte no abdome no procedimento.
  • Câncer ginecológico: o procedimento dependerá do tipo de câncer. Geralmente, se o câncer for de ovário, deve ser feita uma histerectomia abdominal; se for câncer de colo de útero ou endometrial, normalmente é feita uma histerectomia vaginal, onde a região afetada é retirada pela vagina.
  • Sangramento vaginal anormal: pode ser feita tanto a histerectomia abdominal quanto vaginal.
  • Prolapso uterino: pode ter feita tanto a histerectomia abdominal quanto vaginal;
  • Endometriose: pode ser feita tanto a histerectomia abdominal quanto vaginal, mas a maior parte das mulheres faz a histerectomia abdominal.

Lembre-se que a histerectomia é um processo mais invasivo, e muitas vezes é feito como último recurso. Normalmente, procedimentos ginecológicos e medicamentos ajudam e não é necessária a histerectomia. É sempre bom conversar com o seu médico para tomar uma decisão sensata. Pode haver complicações no intestino ou na bexiga por estarem muito próximos do útero. Geralmente, essas complicações surgem na presença de miomas, endometriose, câncer e aderências pélvicas.

Cirurgia de laqueadura para não engravidar mais – Onde fazer?

Cirurgia de laqueadura

A laqueadura é o procedimento que faz com que a mulher não possa mais engravidar. É um procedimento que apenas impede a gravidez por via das trompas, mas que não impede outros tipos de gestação, como as por fertilização. Entretanto, fazer a laqueadura não impede a possibilidade de adquirir doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). As mulheres que podem fazer a laqueadura devem ter mais de 25 anos e já possuírem dois filhos. O número de arrependimento depois do procedimento é alto.

Cirurgia de laqueadura
Cirurgia de laqueadura para não engravidar mais – Onde fazer?

Cirurgia de laqueadura para não engravidar mais – Onde fazer?

A cirurgia de laqueadura pode ser feita por:

  • Laparoscopia: é um procedimento feito por vídeo. O médico faz três furos pequenos na barriga, ou ainda, através do umbigo.
  • Laparotomia: esse é o método mais comum no SUS, o Sistema Único de Saúde. É feito um corte horizontal na barriga, como na cesárea.
  • Histerescopia: através da vagina é colocada uma espécie de mola nas tubas uterinas. Depois de um período de mais ou menos três meses, elas são obstruídas.

Onde fazer

A cirurgia de laqueadura pelo SUS é gratuita, mas muito de ser conseguida, principalmente por causa dos criteriosos questionários e avaliações que as mulheres têm que fazer, o que resultam em uma grande fila de espera. Algumas mulheres preferem pagar a cirurgia porque é muito mais rápido. Hospitais como Vidas e São Luiz fazem a laqueadura. O preço da cirurgia em hospitais particulares costuma variar de R$ 2.000 a R$ 5.000. Às vezes menos ou mais.

Indicações

  • É indicado para mulheres que não podem engravidar por risco de morte ou para mulheres que não querem mais gestar;
  • Se for feita a retirada das trompas, pode ajudar na prevenção do câncer de ovários. Nesse caso, protege também contra infecções pélvicas.

Contraindicações

  • Alguma doença ou problema clínico que contraindique a cirurgia e/ou a anestesia;
  • Não estar grávida (os hospitais citados acima fazem a cesariana junta com a laqueadura);
  • Infecções que contraindiquem a colocação do “stent tubário”;
  • Não estar nos conformes da Lei 9.263/96 relativo ao Planejamento Familiar*.

Falhas

Há ainda a questão das falhas após a cirurgia da laqueadura. Depois de cinco anos de cirurgia, 2,3 a 16,5 mulheres em cada mil podem engravidar novamente. Depois que se passa dez anos, o número de mulheres nessas condições aumenta para entre 3,7 e 24,8 em cada mil.

Saiba como se prevenir da Infecção Urinária

infeccao urinaria

A infecção urinária é um quadro infeccioso normalmente causado por uma bactéria que naturalmente existe no intestino das pessoas, mas que pode chegar até o trato urinário por conta de alguns fatores, o que causa a infecção. Abaixo, você vai descobrir como prevenir e como tratar a infecção urinária.

infeccao urinaria
Saiba como se prevenir da Infecção Urinária

Infecção Urinária – Saiba como prevenir e como tratar

Como dito anteriormente, a bactéria E. Coli já é presente no intestino das pessoas, mas algumas atitudes podem fazer com que ela chegue ao trato urinário, iniciando a infecção. Veja ações que podem levar a esse quadro:

  1. Faz a higiene íntima corretamente: deve-se sempre passar o papel da frente para trás, a fim de fazer com que não passe bactérias da região dos glúteos e do ânus.
  2. Beber pouca água durante o dia: a urina serve também para eliminar bactérias no organismo, e se a pessoa beber pouca água durante o dia, acabará urinando menos do que o necessário, o que faz com que as bactérias possam subir até a bexiga. O ideal é que se beba pelo menos cerca de 2 litros de água diariamente.
  3. Segurar o xixi por muito tempo: assim como beber pouca água faz com que as bactérias subam até a bexiga, segurar o xixi por muito tempo tem o mesmo efeito. Uma outra coisa é que, quando se finalmente se usa o banheiro depois de muito tempo segurando a urina, a bexiga fica dilatada e acumula um pouco da urina, o que causa a proliferação das bactérias e infecção.
  4. Utilizar o absorvente por muito tempo: o correto é substituir o absorvente ou o protetor preferencialmente depois de quatro horas ou quando estão sujos. Antes de trocar, é bom fazer uma lavagem na região.
  5. Ter pedras nos rins: o fato de a pessoa ter pedra nos rins influencia diretamente nas crises de infecção urinária, porque as vias urinárias ficam mais entupidas, logo, a urina não é totalmente eliminada, provocando um crescimento de bactérias e infecções.

Sintomas

* Dor ou ardor ao urinar;

* Forte necessidade de urinar, mesmo já tendo ido antes ao banheiro;

* Urina com cheiro forte;

* Urina acompanhada de sangue;

* Dor pélvica;

* Dor no reto;

* Urina escura;

* Aumento da frequência de micções;

* Incontinência urinária.

Tratamento

Ao perceber os sintomas, deve-se buscar ajuda médica para esclarecer todas as dúvidas. O diagnóstico de infecção urinária pode ser feito a partir dos exames de urina, cultura de urina, exame de imagem e uma possível cistoscopia. O tratamento varia de acordo com o tipo de infecção e a gravidade.

Como tratar Câncer de Colo de Útero

TRATAMENTO CANCER COLO DE UTERO

O Câncer de Colo de Útero é uma lesão intrauterina invasiva principalmente ocasionada pelo HPV, o papilomavírus humano. O câncer de colo de útero é o segundo tumor mais frequente em mulheres, atrás apenas do câncer de mama.

TRATAMENTO CANCER COLO DE UTERO
Como tratar câncer de colo de útero

Aprenda como Tratar Câncer de Colo de Útero

Existe vários tratamentos para o câncer do colo de útero, e o procedimento escolhido vai depender do estágio em que o tumor se encontra, se há a existência de metástases da doença, da idade e do estado de saúde geral da paciente.

Veja a seguir cada tipo de tratamento:

Crioterapia

Nesse procedimento, o médico coloca um aparelho através da vagina da mulher, a fim de congelar a região doente, matando as células com câncer. Esse procedimento é particularmente indicado para tratar o câncer invasivo, mas não as células pré-cancerosas.

Cirurgia a laser

Nesse procedimento, a região alterada será queimada com um laser, que também pode ser utilizado para coletar amostras para a biópsia. O procedimento somente é utilizado para tratar as lesões pré-cancerosas, mas não o câncer invasivo.

Conização

O procedimento consiste na retirada de uma pequena parte em formato de cone do colo do útero, para então fazer a biópsia e o médico indicar um tratamento que complemente.

Histerectomia

É uma cirurgia que pode ser utilizada nas fases iniciais ou mais avançadas do câncer, e se divide em duas formas:

* Histerectomia total: cirurgia que remove apenas o útero e o colo do útero

* Histerectomia radical: procedimento onde, além de remover o útero e o colo do útero, também são removidos a parte superior da vagina e tecidos próximos ao útero, que podem também estar sendo afetados pelo câncer.

A escolha do tipo de histerectomia é feita com base no estágio do tumor.

Traquelectomia radical

É um procedimento parecido com o da histerectomia, mas a diferença é que apenas é removido a parte superior da vagina e o colo do útero, fazendo com que a mulher possa ainda engravidar. A gestação deve ser acompanhada pelo obstetra e o parto deve ser cesáreo.

Enxeteração pélvica

Essa é uma cirurgia muito mais extensa, indicada para casos onde o câncer voltou e atingiu outras áreas. São retirados o útero, o colo do útero, os gânglios da pélvis, e também pode ser retirados ovários, trompas, vagina, bexiga e parte final do intestino.

Radioterapia e quimioterapia

São usados especialmente quando o câncer está em estágio avançado ou quando há metástases do tumor. A radioterapia e a quimioterapia podem ser feitas antes ou depois dos procedimentos cirúrgicos.

Motivos da Menstruação Atrasada

menstruacao atrasada

A menstruação atrasada é um dos primeiros sinais que indicam a gravidez da mulher. Mas e se a menstruação atrasou mas a mulher não está grávida? Saiba que o atraso na menstruação pode ter outras causas, e se passar 5 dias sem vir, deve-se procurar um médico para descobrir a causa. Abaixo, listamos sete outras possíveis causas do atraso na menstruação.

menstruacao atrasada
Motivos da Menstruação Atrasada

Saiba quais são os motivos da Menstruação Atrasada

* Ansiedade e estresse: o emocional é suficiente para atrasar a menstruação por alguns dias. Muitas das situações são comuns, como problemas em casa ou no trabalho, provas escolares e diversas coisas.

* Interrupção da pílula anticoncepcional: costuma ser regular a menstruação de mulheres que tomam a pílula anticoncepcional. Entretanto, se a mulher interrompe o uso depois de muito tempo, o corpo demora um tempo para se acostumar à mudança, o que pode afetar o ciclo menstrual.

* Excesso de atividades físicas: mulheres que treinam muito excessivamente, como atletas e maratonistas, podem ter o ciclo menstrual irregular. São apontados o alto gasto calórico, excesso de treinos intensos e baixa taxa de gordura corporal como os causadores da irregularidade.

* Problemas na tireoide: o hipotireoidismo e o hipertireoidismo podem causar alteração no ciclo menstrual.

* Síndrome dos ovários policísticos: as mulheres que têm a SOP apresentam frequentemente irregularidades no ciclo menstrual, porque produzem hormônios masculinos em excesso. Elas podem ter atrasos menstruais e até mesmo ausência de menstruação em determinado mês.

* Amamentação: mulheres que começam a amamentar não precisam esperar pela menstruação no próximo mês. Em geral, a menstruação se regulariza no processo de desmame.

* Mudanças recentes no peso corporal: as mulheres que ganharam ou perderam muito peso num curto espaço de tempo podem ter atrasos na menstruação. Obesidade, magreza excessiva ou transtornos alimentares também podem atrasar a menstruação.

Além dessas possibilidades, ainda há outras, como infecções ou doenças — comuns, como gripe, por exemplo —, erros de cálculo, menopausa — que geralmente acontece entre 45 e 55 anos —, início recente do ciclo menstrual e a amenorreia podem causar irregularidades no ciclo menstrual. Lembrando que a amenorreia é diferente do atraso menstrual, porque é quando a mulher fica sem menstrual por três meses ou mais. Como dito anteriormente, o ideal é, após ter visto que o teste de gravidez deu negativo e estar cinco dias com a menstruação atrasada, procurar um médico.